Perfil e perspectivas acadêmicas e profissionais dos alunos de administração da Faculdade Santa Lúcia: uma pesquisa exploratória

Adriano Basílio, Roselaine Bolognesi, Vanderley R. Conde Junior, Aline Maria Marques da Silva, Nathalia Gomes da Silva, Fabíola Sobreiro Zanco

Resumo


Esta pesquisa é resultado do Programa de Iniciação Científica do curso de administração da Faculdade Santa Lúcia, de Mogi Mirim, que teve como objetivo principal analisar o perfil dos alunos ingressantes no curso de administração, da Faculdade Santa Lúcia de 2012, suas perspectivas acadêmicas e profissionais e identificar como estas perspectivas se apresentavam em 2015, quando os alunos se encontravam no último ano do curso. Tal pesquisa analisou o resultado de um questionário aplicado em 2012 e de outro aplicado em 2015, quando os alunos se encontravam no último ano da graduação. Tratou-se de uma pesquisa exploratória, pois buscou levantar dados e informações iniciais sobre formação acadêmica em administração e a profissão de administrador na perspectiva dos discentes de uma instituição de ensino superior privada. Os resultados levantados permitem concluir que, entre os discentes investigados, a maior parte é oriundo da escola pública, brancos e jovens. Entre os ingressantes, a maioria tem emprego e renda mensal individual de, no máximo, 2 salários mínimos. Entre os concluintes, prevalece perspectivas positivas sobre o curso e a profissão, mobilidade no mercado de trabalho e aumento da renda mensal individual. 


Palavras-chave


Administração; Formação acadêmica; Perspectivas; Faculdade Santa Lúcia.

Texto completo:

PDF

Referências


AKTOUF, O. Ensino de administração: por uma pedagogia da mudança. Organizações & Sociedade. V.12, n. 35, out./dez. p. 151-160, 2005. Disponível em: https://portalseer.ufba.br/index.php/revistaoes/article/view/10810. Acesso em junho de 2016.

CAMARGOS, M. A. et al. Motivos da escolha, percepções e perspectivas de alunos de Administração de IES privadas de Minas. E-Civitas. Vol. 1. n.1, 2008, p.1-20. Disponível em: revita.unibh.br/index.php./dcjpg/article/view/15 . Acesso em setembro de 2016.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A.; DA SILVA, R. Metodologia Científica. São Paulo: Pearson, 2007.

CHIAVENATO, I. Introdução à Teoria Geral da Administração: uma visão abrangente da moderna administração das organizações. 7. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.

CRC-SP. Mercado. Disponível em: http://www.crasp.gov.br/crasp/WebForms/interna.aspx?secao_id=332. Acesso em agosto de 2017.

CRC-SP. Áreas de Atuação do Administrador. Disponível em: http://www.crasp.gov.br/crasp/WebForms/interna.aspx?secao_id=153&Idioma_id=1. Acesso em janeiro de 2017.

CFA. Administrador. Disponível em: http://www.cfa.org.br/administracao/administrador. Acesso em janeiro de 2017.

DEMO, P. Avaliação qualitativa: um ensaio introdutório. Revista Educação e Seleção, n.14, 1986. Disponível em: http://www.fcc.org.br/pesquisa/publicacoes/es/artigos/107.pdf. Acesso em maio de 2016.

GREY, C. Reinventing business schools: the contribution of critical management education. Academy of Management Learning and Education, v.3, n.2, p.178-186, 2004b. Apud SILVA, I. C.; SILVA, K. A. T.; FREITAS, C. Ensino de Administração: Reflexões Críticas sobre a Formação do Administrador. In: IV Encontro de Ensino e Pesquisa em Administração e Contabilidade. Brasília, 2013. Disponível em: http://www.anpad.org.br/admin/pdf/EnEPQ122.pdf . Acesso em fevereiro de 2016.

LOPES, P. do C. A formação do administrador no ensino de graduação: uma reflexão. M: Semina: Ciências Sociais e Humanas. Londrina, v.27, p. 187 – 201, 2006. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/seminasoc/article/view/3749. Acesso em agosto de 2016.

KELLY, S.; ALLISON, M. A. The complexity advantage: how the science of complexity can help your business achieve peak performance. New York: McGraw-Hill, 1999. Apud LOPES, P. do C. A formação do administrador no ensino de graduação: uma reflexão. M: Semina: Ciências Sociais e Humanas. Londrina, v.27, p. 187 – 201, 2006. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/seminasoc/article/view/3749. Acesso em agosto de 2016.

LOURENÇO, C., TONELLI, D. F.; MAFRA, F. L.M. Reconciliação entre o Econômico e o Social: um Desafio para o Ensino de Administração. Anais do II Encontro de Ensino e Pesquisa em Administração e Contabilidade. Curitiba, PR, Brasil, 24, 2009. Apud SILVA, I. C.; SILVA, K. A. T.; FREITAS, C. Ensino de Administração: Reflexões Críticas sobre a Formação do Administrador. In: IV Encontro de Ensino e Pesquisa em Administração e Contabilidade. Brasília, 2013. Disponível em: http://www.anpad.org.br/admin/pdf/EnEPQ122.pdf . Acesso em fevereiro de 2016.

NICOLINI, A. Qual será o futuro das fábricas de administradores. Revista de Administração de Empresas, v. 43, n. 2, p. 44-54, 2003. Disponível em: http://rae.fgv.br/rae/vol43-num2-2003/qual-sera-futuro-fabricas-administradores. Acesso em maio de 2016.

SANTOS, A. R. Metodologia Cientifica: a construção do conhecimento. Rio de Janeiro: Lamparina, 2007.

SILVA, W. R.; MACHADO, M. A. V. Motivos que levam os alunos a cursar graduação em administração: um estudo nas instituições públicas e privadas do estado da Paraíba. In: Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-graduação em Administração, 2006, Salvador – BA. Anais Eletrônicos... Rio de Janeiro: ANPAD, 2006. 1 CD-ROM. Apud CAMARGOS, M. A. et al. Motivos da escolha, percepções e perspectivas de alunos de Administração de IES privadas de Minas. E-Civitas. Vol. 1. n.1, 2008, p.1-20. Disponível em: revita.unibh.br/index.php./dcjpg/article/view/15 . Acesso em setembro de 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1984-1213

ISSN 2318-5589

Qualis B4